O que é Benchmarking?

Nesse artigo você vai aprender o que é e como fazer um bechmarking, um processo que vai te ajudar bastante na hora de criar.

Desenvolver um projeto de design não é uma tarefa fácil, porém nós designers podemos contar com alguns processos que funcionam como ferramentas de apoio para alcançarmos uma solução criativa.

Percebi que não é tão comum encontrarmos artigos em blogs de design que se dediquem a ensinar essas ferramentas e quando encontramos, eles costumam citar apenas o tão conhecido “Brainstorm”.

Uma maneira eficiente de projetar é conhecendo e dominando as técnicas de criação. Conheça nesse artigo uma delas que vai te ajudar a ir do bloqueio mental a uma solução criativa.

Acredito ser extremamente importante que nós como profissionais de criação não apenas conheçamos, mas também dominemos esses processos, afinal de contas são eles que nos ajudam a alcançar resultados realmente profissionais e criativos, são as técnicas de criação também que separam os designers dos “micreiros”.

Mas o que é Benchmarking?

O benchmarking é um dos melhores processos para criação dentro do design por vários motivos, mas em especial pelo fato de ele poder ajudar o designer a conhecer melhor um determinado segmento do mercado e também a poder criar dentro de uma margem segura, vou explicar melhor isso no decorrer do artigo.

O benckmarking é uma técnica relativamente simples e altamente eficaz, é a primeira técnica que utilizo quando vou iniciar um novo projeto, especialmente se esse novo projeto é sobre algum segmento que eu tenho pouco ou nenhum conhecimento.

Talvez você até já fez um benchmarking e nem sabia, se algum dia você foi criar uma marca ou desenvolver uma peça gráfica mas não tinha a mínima noção de por onde começar e foi correndo para o Google e pesquisou projetos semelhantes ao que você deveria desenvolver saiba que você realizou um benchmarking (talvez não dos melhores mas fez).

De maneira bem simples e direta o benchmarking nada mais é do que avaliar aquilo que já foi criado no mercado para que você possa projetar dentro de um padrão já reconhecido.

Daí agora você pode estar dizendo “mas isso não limita a criatividade?”. A resposta para essa pergunta é “Não”. Fazer um benchmarking não significa que você irá ficar limitado a criar coisas parecidas com o que outros criaram, é importante entender que se um determinado segmento de mercado utiliza padrões semelhantes em sua marca, por exemplo, é bem provável que exista um motivo bem coerente para isso.

Vamos tomar, como exemplo, as marcas de montadoras de automóveis,você com certeza já deve ter percebido que elas seguem um padrão bem claro com relação a certos elementos como a textura com elementos metálicos, por exemplo,e o fato de elas tenderem as formas tridimensionais com cores que derivam do prateado como mostrado nos exemplos abaixo.

Essas características das marcas de montadoras de automóveis já são diferentes das características identificadas nos escudos dos times de hóquei no gelo que tendem a mostrar animais e personagens, tipografia bem grande e chamativa e cores bem fortes e diversas como mostrado no exemplo abaixo.

Percebe como os elementos gráfico de cada segmento tendem a ter características próprias? O motivo pelo qual cada uma dessas características está lá é uma outra questão que não discutiremos aqui, pois o benchmarking ajuda você a pular essa etapa de identificar elementos que são familiares para aqueles que são o publico alvo da sua marca ou peça gráfica.

É importante entender também que o benchmarking serve não apenas para reconhecer as coisas que foram criadas no mercado mas também para identificar os erros cometidos nos projetos encontrados nesse mercado.

Para ficar mais fácil de entender eu vou explicar,utilizando um exemplo de como se faz um benchmarking.

Então como se faz um benchmarking?

Muito bem, imagine que você foi contratado para desenvolver o projeto gráfico do cartão de visitas de um advogado. Imagine agora que você jamais desenvolveu um cartão de visitas para um advogado.

Essa é a situação ideal para realizar um benchmarking. Primeiramente você vai coletar cartões de visita para conhecer melhor esse elemento, se puder coletar cartão de visita de advogados é melhor ainda.

Estamos falando do exemplo do cartão, mas pode se aplicar a qualquer tipo de mídia ou peça que você irá projetar, como cartaz, capa de revista, banner, outdoor, site, flyer etc.

Depois de coletado os seus cartões que servirão de estudo, coloque-os lado a lado e procure identificar e listar pontos positivos e negativos em cada um deles.

brainstorm designer via Big Stock Photo

É importante nesse momento avaliar os cartões do ponto de vista dos princípios e técnicas do design (que se subentende que você conhece), itens como diagramação, quantidade de informações, hierarquia de informação, quais as informações que normalmente são mostrados no cartão,cores, formatos, dimensões, normas que porventura possam existir, materiais, etc.

É importante lembrar que você deve avaliar se esses itens foram feitos de forma correta para que você possa saber também o que NÃO se deve fazer. Escreva em uma folha de papel todos os itens que você identificou, tanto positivos quanto negativos e esteja com essa folha sempre a mão para consultar constantemente durante o processo de criação.

Lembre também de buscar referências nos lugares corretos, é sempre bom ter os melhores projetos como referência, vou recomendar aqui dois que sempre utilizo para benchmarking que são o já conhecido Behance e o Ads Of The World.

Depois de avaliar a mídia que você tem disponível (no caso o cartão) e as ideias que já foram aplicadas no mercado comece então a esboçar as suas idéias e propostas, sempre lembrando que quanto mais rascunhos você fizer, maiores são as suas chances de encontrar uma solução criativa.

Concluindo

Bom pessoal por hoje é só, eu espero que esse artigo possa ajudar vocês de alguma forma a melhorar a qualidade dos seus projetos e também a sair daqueles momentos de bloqueio criativo.

Gostaria de receber a opinião de vocês sobre o artigo e também receber os comentários de quem já utilizou a técnica de benchmarking e como foi a experiência, fiquem a vontade.

Abraço a todos e até o próximo post.

Fonte: Benchmarking o Caminho da Qualidade Total por Robert C Camp

Imagem de capa: Young team working via Big Stock Photo

Compartilhe este artigo:

Guia de Estudos para Aprender Design por Conta Própria

Baixe o nosso guia e receba dicas e as novidades do Clube do Design no seu email:

Deixe uma resposta

Mais artigos pra você ler:
Como os designers podem se comunicar com não-designers

Como os designers podem se comunicar com não-designers

Pode ser difícil se comunicar com aqueles que não entendem de design. Nesse artigo você vai ver algumas dicas que…
5 erros de freelancer para evitar

5 erros de freelancer para evitar

Todos cometemos erros mas nesse artigo você vai poder ficar preparado para 5 que são bem comuns na carreira como…
7 hábitos de designers gráficos altamente eficazes

7 hábitos de designers gráficos altamente eficazes

Os hábitos tem o poder de moldar nosso comportamento e nesse artigo você vai ver 7 que estão presente na…
Os 5 tipos de pessoas que todos os criativos precisam em suas vidas

Os 5 tipos de pessoas que todos os criativos precisam em suas vidas

Todo criativo precisa de 5 tipos de pessoas em sua vida e nesse artigo você vai saber quem são e…
Fechar Menu