O que é Arte Conceitual?

Arte conceitual (a querida Concept Art) não é o mesmo que a ilustração, explica James Pickthall, veterano na indústria dos videogames. Trata-se de criar uma visão artística única que possa gerar uma franquia.

O que é arte conceitual? Bem, isso é fácil, não é? É uma arte super polida usada para promoção de filmes e jogos futuros. Certo? Errado!

O objetivo principal da arte conceitual é transmitir uma representação visual de um design, idéia e /ou humor para ser usada em em filmes, videogames, animações ou quadrinhos antes de ser colocado no produto final. Em outras palavras, pretende transmitir uma visão geral de projeto em vez de especificar tudo em termos exatos desde seu princípio.

Neste artigo, analisaremos os princípios da arte conceitual e como ela é essencial para o processo de franquia de entretenimento moderno.

Para que serve arte conceitual?

E porque seria ela necessária? Bem, apenas considere a grande quantidade de dinheiro envolvida na criação de um filme moderno, jogo, etc, e então imagine a quantia de dinheiro a ser perdida se tudo começasse com um conceito equivocado ou fraco.

Vivemos em uma época em que – visualmente falando, é possível qualquer coisa – o que é fantástico. Mas, há também infinitas possibilidades para erros, inadequações e incompatibilidades. Com diversos profissionais trabalhando nas mesmas franquias é necessário que todos estejam situados na mesma página, no mesmo conceito.

A arte conceitual é a chave para unir e amarrar uma visão artística única eliminando quaisquer defeitos visuais problemáticos na linha.

O que o conceito de arte envolve?

Arte conceitual pode variar desde disparos de humor etéreo até projetos mais detalhados de um suporte ou personagem, por exemplo. O objetivo é reduzir a margem de erro e, portanto, reduzir o tempo e o custo de retrabalhos.

Porém, fundamentalmente, não nada mais que a arte em si. Lembre-se das aula de matemática em que você quebrava sua cabeça para achar as devidas funções para os problemas?? Bem, adivinhe? Não é diferente com a arte conceitual.

Para cada boa imagem em um portfolio ou apresentação, tenha certeza que este desenho passou por dezenas, às vezes centenas de croquis até desenvolver-se na arte final

As vezes um traço equivocado pode levar toda a ideia ou projeto ao erro. O objetivo é que todos os croquis façam parte do processo, até os feios. A arte conceitual é um processo iterativo onde acertar de primeira é impossível.

Influenciando os shapes

Os esforços mais criativos exigem a assistência de quem é, digamos, menos criativo. Mais em casa com planilhas e números, do que o Photoshop e um tablet Wacom. Essas pessoas poderiam ser os produtores ou gerentes de projeto.

A arte conceitual pode ser muito eficaz para mostrar a essas pessoas um quadro maior. É muito menos custoso e mais rápido para mostrar-lhes uma palhinha de arte conceitual, do que conseguir toda uma equipe de modeladores e artistas para criação de uma arte final.

A arte conceitual não é ilustração

Arte conceitual e ilustração não são a mesma coisa. A qualidade e técnicas dos dois está mais próximas do que nunca e além de haver uma sobreposição considerável, porém a diferença é intrínseca. Essa diferença esta na palavra “conceito”.

O objetivo do artista conceitual é explorar rapidamente as ideias chave e comunicá-las de forma eficaz e possível. O papel do ilustrador é de criar obras de arte altamente polidas.

Não há valor em um trabalho finamente acabado com pouca qualidade em termos de design, humor e sensações. Isso seria um desperdício considerável de tempo, dinheiro e esforço. É melhor ter um esboço mais áspero e mais solto que desperte interesse e promova uma discussão. As falhas artísticas serão rapidamente ignoradas.

Este é um texto traduzido do blog CreativeBloq. Para acessar o artigo original, clique aqui.

É fundamental lembrarmo-nos que arte conceitual pertence a um processo de produção de algo maior ao invés da sua própria entidade, como ilustração para um livro ou editorial. Muitas vezes, os projetos vão contratar ilustradores separados para elaborar algumas das artes conceituais para uso promocional ou comercial.

Compartilhe este artigo:

Guia de Estudos para Aprender Design por Conta Própria

Baixe o nosso guia e receba dicas e as novidades do Clube do Design no seu email:

Deixe uma resposta

Mais artigos pra você ler:
10 dicas para criar ícones impressionantes

10 dicas para criar ícones impressionantes

Hoje, vou falar um pouco sobre o design de ícones a partir de uma perspectiva mais geral. Vou compartilhar com vocês…
Criatividade – Como pensar fora da caixa?

Criatividade – Como pensar fora da caixa?

A criatividade com certeza é a matéria prima de todo bom projeto de design, é ela que estamos buscando constantemente…
Novidades para 2019 do Clube do Design

Novidades para 2019 do Clube do Design

O Clube do Design trás novidades que reforçam o nosso interesse em te ajudar a descobrir a sua profissão criativa.…
Como calcular tamanho de impressão, resolução de imagem e resolução de saída

Como calcular tamanho de impressão, resolução de imagem e resolução de saída

Quantos pixels deve ter uma imagem que vai ser impressa com 10cm a 300dpi de resolução? Tenho uma imagem de…
Fechar Menu