Lettering, caligrafia e design de tipos! 3 conceitos que você precisa entender

Quando comecei a me interessar por lettering, caligrafia e o desenho tipográfico em geral, uma das minhas primeiras dificuldades foi em entender qual era a diferença desses 3 termos: tipografia, caligrafia e lettering. Entenda que na época não existiam tantos materiais na internet explicando claramente a diferença entre um e outro.

Entender a diferença desses termos é importante para que você saiba o que você está estudando, afinal de contas são coisas que estão relacionadas mas ainda são coisas diferentes. É importante para o letrista saber como cada uma dessas áreas está presente em um projeto de criação de letras.

Sendo assim, vamos ver a seguir o que significa cada um desses termos para entender melhor como eles se relacionam com o design de letras.

Lettering

O lettering é uma expressão tipográfica personalizada, uma palavra ou um conjunto de palavras que é projetado por um letrista para um objetivo específico. Em resumo, é quando você cria uma composição tipográfica para um determinado projeto e que será utilizado apenas nele.

Aqui as letras são desenhadas e não escritas, e também são desenvolvidas “do zero”. O letrista não precisa criar o alfabeto completo daquele conjunto de letras e sim apenas aquelas que serão utilizadas no projeto, dependendo de sua aplicação.

Em resumo, o lettering conta uma história por meio de formas de letras desenhadas. Essas letras não são partes de fontes que possam ser compradas e simplesmente usadas muitas e muitas vezes. Ao contrário, elas são criadas especialmente para uma situação e com um propósito. Nesse sentido, pode ser comparado à ilustração-uma ilustração feita com letras. – Martina Flor – Os Segredos de Ouro do Lettering

O lettering geralmente é criado a partir de técnicas de desenho manual, isso acaba reforçando ainda mais o seu caráter de exclusividade, é por isso também que é extremamente importante que o letrista domine técnicas básicas de desenho e representação gráfica.

Muitas vezes o lettering acaba imitando o estilo da caligrafia que possui um traçado manual e espontâneo, no entanto, diferente dela, o lettering possui um minucioso planejamento em torno da aparência das letras e da sua composição.

Caligrafia

Já a caligrafia é desenvolvida por um calígrafo, que se utiliza de ferramentas específicas como canetas e pincéis para escrever as letras. A caligrafia não utiliza fontes tipográficas, ao invés disso ela se baseia em estilos de escrita específicos.

O termo “Caligrafia” significa “escrita bela”, e é justamente isso que essa técnica busca apresentar, letras escritas de forma sistemática, buscando utilizar recursos para aprimorar o aspecto estético das letras. Entre alguns dos trabalhos mais frequentes feitos com caligrafia estão os convites, ações de marketing, painéis e muito mais.

Eu adoro a aparência espontânea da caligrafia e a forma como parece fácil, mas, curiosamente, apesar da sensação de liberdade que ela pode transmitir, é importante lembrar que as linhas usadas como guia em caligrafia e lettering são essenciais para que seu trabalho tenha uma boa aparência! – William Paterson – Caligrafia Fácil – 45 Tutoriais para tornar-se um mestre calígrafo

Como a caligrafia é um trabalho manual, o resultado dela são composições únicas que não podem ser repetidas, o que garante a exclusividade do trabalho e consequentemente agrega muito valor aos projetos em que ela é utilizada.

Por vezes a caligrafia é utilizada também para auxiliar na criação do lettering, pois muitas vezes algumas composições de letras buscam imitar os estilos representados na caligrafia.

Design de tipos

No design de tipos o foco é a criação de alfabetos completos, incluindo sinais e caracteres especiais. Esse alfabeto depois é transformado em uma fonte que virá a ser utilizado em diversos projetos nos mais variados segmentos.

De acordo com a designer Martina Flor em seu livro “Os Segredos de Ouro do Lettering” o design de tipos “trata-se de um sistema modular, no qual cada módulo consiste em uma letra que trabalha de maneira harmônica com todas as outras letras do sistema, em qualquer combinação imaginável.”

Os primeiros tipos foram modelados diretamente sobre as formas da caligrafia. No entanto, elas não são gestos corporais, mas imagens manufaturadas para repetição infinita – Ellen Lupton – Pensar com tipos

O design de tipos é uma das áreas mais complexas do design uma vez que o designer precisa conhecer e dominar muito bem os aspectos do desenho e forma das letras, ele precisa fazer com que cada letra trabalhe de forma harmoniosa com todas as outras letras do alfabeto.

Devido a complexidade de se criar uma nova fonte, esse tipo de projeto geralmente é um dos mais demorados de serem realizados, pode levar meses ou até mesmo anos. As fontes criadas pelos designer de tipos podem ser utilizadas inúmeras vezes nos mais variados projetos.

Conclusão

Muito bem, agora você já sabe qual a diferença entre esses 3 termos importantes dentro do design de letras e tenho certeza que agora você já pode direcionar melhor os seus estudos sobre design tipográfico.

E se você quiser aprender mais sobre lettering e começar a desenhar as suas próprias letras em seus projetos, eu te convido a conhecer o curso online de Lettering Completo na Suíte Criativa. Lá eu vou te ensinar tudo o que você precisa saber para começar a desenhar letras personalizadas, desde a sketch até a finalização digital.

Ficou com alguma dúvida ou quer fazer um comentário? Fique à vontade para fazer isso no campo de comentários logo abaixo.

Obrigado e até a próxima.

Compartilhe este artigo:

Guia de Estudos para Aprender Design por Conta Própria

Baixe o nosso guia e receba dicas e as novidades do Clube do Design no seu email:

Deixe uma resposta

Mais artigos pra você ler:
Como projetar um portfólio incrível

Como projetar um portfólio incrível

Para um designer gráfico, a importância de um portfólio não pode ser exagerada. Na verdade, seu portfólio provavelmente será o fator…
Construindo uma estratégia para o seu portfólio de design

Construindo uma estratégia para o seu portfólio de design

Seu portfólio de design gráfico é o ativo de marketing mais importante que você terá em sua carreira como designer. Com…
Os mascotes e as marcas no design - Parte 1

Os mascotes e as marcas no design - Parte 1

Uma das saídas que empresas buscam no momento de criar sua identidade visual é a utilização de um mascote, mas…
Como encontrar novos clientes?

Como encontrar novos clientes?

Um dos principais problemas quando se trabalha como freelancer é a instabilidade, em um mês você pode estar trabalhando como…
Fechar Menu