Inovação ou maluquice?

Como podemos diferenciar uma ideia maluca de uma genial?

No mundo do design é normal trabalharmos sempre buscando inovação mas nessa busca as vezes nos flagramos criando maluquices. Como podemos diferenciar uma ideia maluca de uma genial?

Durante uma seção de brainstorming é normal termos algumas idéias que são tão inovadoras que parecem inviáveis ou simplesmente malucas demais e muitas delas acabam por morrer tão logo são anunciadas na mesa. E o que acontece quando alguém levanta e fala “Não, não é inviável! Vamos tentar fazer isto!“.

Um exemplo de uma ideia assim é o chamado Hula Washer, projetado pelo sul-coreano Sang-Soon Lee o projeto simplesmente faz uma combinação um tanto inusitada de um bambolê com uma máquina de lavar. Esse invento propõe que você faça exercícios enquanto lava suas roupas que ficam depositadas dentro do aro com sabão e água. E então, o que você pode me dizer sobre esse projeto? Inovação ou maluquice?

Essa é uma das melhores maneiras de projetar, ou seja, criando uma relação entre coisas que, aparentemente, não tem nada a ver uma com a outra. Muitas vezes imaginamos alguns produtos que depois de alguns segundos descartamos por parecer uma ideia “furada” e sem nenhum futuro. Mas como podemos diferenciar uma ideia inovadora de uma ideia maluca?

Quando a inovação dá certo?

Na primavera de 1998 foi lançado na Ásia o primeiro aparelho tocador de MP3 a ser produzido em massa, o Saehan’s MPMan. Poucos meses depois, saiu o famoso Diamond Multimedia Rio PMP300 – erroneamente tido como o primeiro aparelho MP3 do mundo.

Estes aparelhos eram relativamente pesados, tinham uma interface pouco amigável, uma tela não muito informativa e muitos botões. Com um espaço em disco de incríveis 32Mb (que cabia aproximadamente 6 músicas – sim, seis!), os produtos chamaram a atenção do mercado mas ainda não decolaram.

SaeHan/Eiger MPMan, Diamond Rio, HanGo Personal Jukebox e Creative NOMAD Jukebox (esq p/ dir)

Seis anos depois a Apple lançou a quarta geração de iPods Classic, com a famosa roda sensível ao toque, até 40Gb de espaço em disco e 12 horas de bateria. O principal diferencial deste modelo com os antigos é a ausência de botões. Ou quase: o único botão mesmo era o do meio e o de liga/desliga. Fora isto, tudo era feito pela roda sensível ao toque (que também era clicável). Uma ideia maluca.
Mas foi uma das gerações que mais vendeu e alavancou a Apple no mercado de música digital. Claro, depois veio o iPod Touch com uma tela gigantesca (3.5 polegadas) e só um botão principal e um de liga/desliga – outra ideia maluca que deu espaço aos smartphones com multi-toque. Imagine como foi a reunião na Apple ao apresentar o primeiro iPod?

Como inovar?

Uma técnica ensinada por Kaihan Krippendorff que é especialista em inovação nos ajuda a selecionar as idéias que podem ser bem desenvolvidas antes mesmo de você investir tempo e dinheiro em um protótipo. A técnica consiste no seguinte:

Avalie o projeto baseando-se em dois critérios: impacto e viabilidade. Pense no objeto que você deseja desenvolver, imagine que ele está bem ali na sua frente e em seguida reúna todas as ideias e informações dadas pela sua equipe. Responda as seguintes questões: quais das idéias lhe traria mais lucros? Qual das idéias faria uma empresa crescer? Depois de respondidas essas perguntas para cada ideia, classifique-as em alto, médio e baixo impacto.

Após essa etapa avalie a viabilidade do projeto pensando no seguinte: quanto custaria a criação desse produto? Qual a complexidade da execução? Você ou uma equipe conseguem executa-la? Baseando-se nesses critérios classifique agora as suas idéias em alta, média e baixa viabilidade e em seguida você pode classificar as idéias da seguinte forma:

Idéias vencedoras

Essas são aquelas idéias que tem um alto impacto e uma alta viabilidade. Invista nesses projetos e coloque-os pra funcionar o mais rápido possível.

Idéias corretas

As idéias corretas são fáceis de executar mas tem pouco impacto. Trabalhe com elas mas não deixe que se tornem uma prioridade entre seus projetos, a menos que você não tenha nada melhor para desenvolver.

Idéias nocivas

Essas são as idéias que possuem uma baixa viabilidade mas também um baixo impacto. Deixe-as de lado e comece a pensar em um novo projeto.

Idéias malucas

As idéias malucas apresentam baixa viabilidade e um alto impacto. A maioria dos designer e projetistas irá descartar essas idéias mas se você for ousado irá se debruçar sobre sua prancheta e fazer essas ideias malucas se tornarem ideias vencedoras.

Fica a dica pra quem gosta de inovação e criatividade.

Você já teve alguma ideia maluca? Ou conhece algum produto insano que fez sucesso? Comente!

Artigo escrito em parceria com Canha.

Compartilhe este artigo:

Guia de Estudos para Aprender Design por Conta Própria

Baixe o nosso guia e receba dicas e as novidades do Clube do Design no seu email:

Deixe uma resposta

Mais artigos pra você ler:
Review - Desenhar a figura humana

Review - Desenhar a figura humana

Confira nesse review uma excelente dica de livro de desenho que vai ajudar você a aprimorar sua habilidade no desenho…
Cor #10 - Dimensões da cor

Cor #10 - Dimensões da cor

Aprenda o que é matiz, saturação e luminosidade e como elas são usadas para descrever a cor.
Cinco Lições de design por Steve Jobs

Cinco Lições de design por Steve Jobs

Veja nesse artigo cinco lições de design deixadas pelo grande Steve Jobs.
O que é Escala de Valores?

O que é Escala de Valores?

Aprenda nesse artigo uma maneira fácil e eficiente de determinar e quantificar os valores de uma marca.
Fechar Menu