Diário de um freelancer #11: Equipamentos para o trabalho freelancer

Chegou a hora de escolher os equipamentos que vão te acompanhar durante todos os seus dias de trabalho, e neste capítulo eu vou tentar te dar um norte de como você pode escolher um bom computador, um bom monitor, uma boa mesa gráfica e os demais equipamentos que você precisa para o seu home office ou escritório.

Este artigo faz parte do Diário de um freelancer, um ebook gratuito do Clube do Design. Você pode ler todos os capítulos publicados clicando aqui. Baixe o ebook e tenha acesso aos capítulos mais recentes antes de todo mundo se tornando um(a) apoiador(a). Acesse apoia.se/clubedodesign ou patreon.com/clubedodesign e apoie o meu trabalho.

Não se iluda, não existe uma receita de bolo ou lista de compras perfeita na hora de escolher os seus equipamentos. A tecnologia evolui muito depressa, e o que eu te recomendar aqui hoje, amanhã pode ser obsoleto. O computador super potente e rápido hoje, amanhã vai parecer o PC da Xuxa. Mas é possível prestar atenção em detalhes importantes que sempre são critério na hora de escolher o melhor equipamento.

Vamos avaliar as estruturas de computadores disponíveis e, em seguida, identificar quais são as configurações mais importantes e que devem ser levadas em consideração na hora da escolha.

Escolhendo o tipo de computador

A sua principal ferramenta de trabalho é o computador, lembrando que estamos falando dos profissionais de design gráfico, que trabalham principalmente com computação gráfica. Você pode escolher computadores em três modalidades: Computadores de gabinete, computadores All-in-one, computadores notebooks.

Cada uma destas modalidades tem suas particularidades, faixas de preço e configurações específicos, conhecer as diferenças, vantagens e desvantagens de cada um deles é importante para fazer uma escolha consciente. Vejamos:

Computadores de Gabinete

São a modalidade mais comum nos escritórios de design, home offices, agências e em praticamente todos os segmentos de trabalho que usam computador. Isso acontece principalmente por causa do custo, já que montar peças em um gabinete é mais fácil, as peças não precisam ser reduzidas a um nível minúsculo, o que elevaria os custos, além de o gabinete ser muito versátil no que tange atualizações e upgrades.

Todas as peças do computador ficam dentro de um gabinete que pode ser tipo torre (vertical) ou desktop (horizontal), e são conectadas através de cabos ou slots disponíveis em uma placa-mãe. Os periféricos, como mouse, teclado, som e monitores são conectados pelas entradas disponíveis na traseira, na frente ou em cima do gabinete, dependendo do modelo escolhido.

Principais vantagens

  • Baixo custo para melhor desempenho
  • Maior customização
  • Maior vida-útil
  • Fácil atualização/upgrade

Principais desvantagens

  • Necessita de mais espaço
  • Fios e cabos expostos (o que pode ser contornado com organizadores)
  • Não é portátil, portanto, sem mobilidade

Computadores All-in-one

Os iMac são um belo exemplo de all-in-one

Como o nome sugere, estes computadores trazem tudo o que um computador precisa em uma única estrutura. O monitor, placa-mãe, processador, placas gráficas e conexões ficam todos juntos. Infelizmente por causa desta estrutura possuem um custo muito elevado. As conexões com periféricos como impressoras ou monitores extras podem ser feitas através das entradas disponíveis na traseira, laterais ou na parte de baixo dependendo do modelo escolhido.

Como este tipo de computador é feito com peças sob medida para caberem em sua estrutura, atualizações ou upgrades são mais difíceis e dependem da disponibilidade do fabricante. Apesar disso possuem certa mobilidade, já que podem ser levados para qualquer lugar carregando o equivalente um monitor de vídeo, só que mais pesado.

Principais vantagens

  • Ocupa menos espaço
  • É relativamente portátil
  • Não expõe cabos e fios em excesso

Principais desvantagens

  • Custo elevado para melhor desempenho
  • Menor possibilidades de atualização/upgrade
  • Menor possibilidade de customização

Computadores Notebooks

Semelhantes aos All-in-one, os notebooks são pensados para serem portáteis, mantendo as capacidades de um computador de gabinete. Embora isto seja bem mais difícil dadas as suas dimensões, existem notebooks super-potentes que dão conta dos trabalhos mais pesados.

Os notebooks possuem teclado dobrável, retrátil ou até mesmo destacável, se transformando em tablet em alguns modelos mais recentes. Todas as conexões, placas e monitor estão integrados através do seu chassi e as conexões com periféricos podem ser feitas através de entradas disponíveis na estrutura do teclado (lateral, abaixo ou atrás), ou nos modelos que se transformam em tablet, na estrutura que mantém o monitor.

Por causa do tamanho, são excelentes companheiros portáteis que podem ser colocados dentro da bolsa ou da mochila. Possuem maiores opções de customização no mercado e também podem receber upgrades, dependendo da disponibilidade do fabricante.

Principais vantagens

  • Ocupa menos espaço
  • Maior portabilidade, pode ser levado na mochila
  • Não expõe cabos e fios em excesso

Principais desvantagens

  • Custo mediano para melhor desempenho
  • Menor possibilidades de atualização/upgrade
  • Menor possibilidade de customização

Na maioria das vezes, escolher entre gabinete, all-in-one ou notebook envolve preço. É possível adquirir um computador de gabinete por um custo muito menor, e com um desempenho melhor se comparado com os demais.

Mas quando o fator preço é superado, é possível considerar design e portabilidade, já que os All-in-one ficam bonitos em qualquer escritório e os notebooks oferecem maior mobilidade e podem oferecer a mesma potência dos computadores de gabinete bem montados sem precisar ir muito além no preço.

Ok, eu já entendi a diferença básica entre os três tipos de computador, mas como eu escolho o melhor para mim?

É o que vamos ver a partir de agora.

Como escolher o melhor computador?

Seja um dos três tipos mostrados até aqui, escolher o computador mais adequado para o seu tipo de trabalho é uma tarefa mais complicada, pois envolve justamente a questão tecnológica.

Como computadores, periféricos, placas e conexões evoluem com uma frequência muito alta, é difícil estabelecer um modelo hoje, que não estará obsoleto amanhã. Portanto, o máximo que podemos fazer e prestar atenção em algumas configurações-chave, que devem ser levadas em consideração na hora da escolha.

Pode parecer um pouco complicado no começo, mas com as referências certas, você pode compreender melhor como cada um destes componentes funciona.

Quero abrir um parentese aqui: A maioria das informações abaixo leva em consideração as possibilidades de upgrade e também informações importantes caso você queira montar um computador por conta própria.

Não significa que você não deve considerar comprar um computador já montado, notebook ou um all-in-one, todas as informações também podem ser usadas na escolha deste tipo de computador, já que usam os mesmos componentes, modificados apenas para o seu tamanho no caso dos notebooks/all-in-one.

Mas você deve ter em mente que um computador precisa durar muito, pois custa caro, então, eventualmente pode ser mais fácil atualizar um gabinete do que um notebook ou all-in-one, o que no final das contas reduz os custos. Fecha parentese. 😛

Velocidade da placa-mãe (FSB) e chipsets

A placa mãe é responsável por controlar a comunicação de todos os periféricos, processadores e memórias do seu computador. Aliada a seus chipsets, a placa mãe precisa suportar todo o tráfego de comunicações que passa por ela. Quando for escolher um computador, compare a placa mãe utilizada nos modelos de seu interesse. Aquela que tiver melhores configurações, certamente oferecerá melhor desempenho.

A maioria das peças que você vai ver a seguir dependem diretamente da placa-mãe para funcionar. Então leia até o final para não deixar passar nenhum detalhe. Você pode dar uma olhada neste artigo do TecMundo para entender melhor o que é FSB.

As placas-mãe também são responsáveis por suportar as novas tecnologias de processadores, placas gráficas, conexões e de memória RAM. Logo, se você tiver uma placa antiga, ela dificilmente poderá receber um upgrade de processador, por exemplo. Isso quer dizer que você não conseguirá trocar o processador do seu computador por um mais recente, caso queira aumentar o desempenho de processamento, a menos que também troque a placa-mãe.

Velocidade do processador

Existem muitas informações nas entrelinhas na hora de escolher um processador (assim como a placa-mãe), mas em linhas gerais, quanto mais rápido for o processador, melhor. Priorize processadores mais novos, com tecnologias recentes e número de núcleos físicos maior. Quanto mais núcleos, mais velocidade (geralmente).

Caso esteja montando um computador por conta própria, você deve prestar muita atenção, pois os processadores podem ter configurações de conexão diferente, o que exige um modelo de placa-mãe específica. Mas se você estiver escolhendo um computador de gabinete já montado, notebook ou all-in-one, prestar atenção nos números quanto a velocidade, geralmente em GHz, e quantidade de núcleos físicos.

Quantidade e velocidade da memória RAM

A memória RAM é a responsável por guardar os dados enquanto você está efetuando tarefas no computador. Ela conversa diretamente com o processador e com os demais componentes que funcionam a uma velocidade mais elevada. Para você ter uma ideia, quando você abre o Photoshop, ele é copiado do seu disco rígido e carregado na memória RAM, para que o seu computador possa executá-lo com maior rapidez.

A quantidade de RAM pode influenciar diretamente na velocidade do seu equipamento, quanto mais memória RAM, mais tarefas será possível executar ao mesmo tempo, portanto, mais rápida a sua máquina será. Hoje em dia recomenda-se o mínimo de 8GB de RAM só para começar. Mas se você puder colocar 16, 32 ou mais gigas, pode caprichar.

Novamente, as placas-mãe é quem comandam a quantidade máxima de RAM que pode ser instalada. Então, preste atenção em quantos gigas a sua placa mãe suporta e também a quantidade de slots (conexões) para memória RAM que ela tem disponível. Além disso, o seu processador também precisa suportar um maior numero de tarefas, logo, é necessário haver harmonia entre estes componentes. De nada adianta uma quantidade absurda de memória, se o seu processador for muito lento.

Capacidade e velocidade dos discos rígidos

O HD, ou disco rígido, é responsável por armazenar as suas informações de maneira definitiva. Ao contrário da memória RAM, que recebe os dados de trabalho e é apagada todas as vezes que você desliga o computador, o HD serve para manter as suas informações guardadas, seguras, e acessíveis quando o equipamento precisar buscar alguma informação.

As capacidades mais comuns de HD hoje em dia começam em 500GB, o que já pode ser considerado pouco para uso profissional, mas ideal para uso doméstico. Se o seu computador será usado para trabalho, considere HDs com capacidade de no mínimo 1TB, que é duas vezes a capacidade de um HD de 500GB.

Se o seu computador for do tipo gabinete, você pode ligar mais de um HD ao mesmo tempo e ter muito mais capacidade de armazenamento. Além disso, existem HDs de 2TB, 3TB e assim por diante, dependendo unicamente do seu bolso.

É claro que você pode usar o computador para guardar apenas os dados essenciais para o trabalho e manter demais dados em um HD externo, conectado a entrada USB do seu computador. Fica a seu critério.

Disponibilidade de um HD SSD

Além do disco rígido comum, que é mecânico, possuir um HD do tipo SSD é um adicional extremamente interessante em um computador de trabalho. Este tipo HD é muito mais rápido (do tipo flash, muito mais caro) e aumenta consideravelmente a velocidade de carregamento de aplicativos e do sistema operacional.

O SSD pode ser ligado ao computador em conjunto com o HD convencional, mas em notebooks e all-in-one pode ser que você tenha de escolher entre um ou outro por causa das limitações de espaço na estrutura do equipamento. Neste caso, você terá maior velocidade, mas menor capacidade para guardar seus documentos e arquivos pessoais.

No caso de computadores que possuem os dois tipos de HD, você pode instalar o sistema operacional e os aplicativos no SSD, e deixar o HD para seus documentos e demais arquivos. Desta forma, tudo o que está no SSD será carregado quase que instantaneamente, aumentando a velocidade de arrancada do sistema e dos aplicativos.

Placa gráfica dedicada

Quando você escolhe um computador, pode escolher entre os modelos com placa de vídeo integrada (on-board) e os modelos com placa gráfica dedicada (off-board). Estes termos dizem respeito a placa responsável pelo processamento de vídeo do seu computador.

Aplicativos como Photoshop, Illustrator, InDesign, 3D Studio Max, jogos, entre outros, usam muito processamento de vídeo, por isso, ter uma placa de vídeo dedicada faz toda a diferença.

Quando o equipamento possui placa de vídeo on-board, significa que o vídeo dependerá dos recursos da placa mãe e do processador. Isso acarreta em menor desempenho e consequentemente o computador fica mais devagar.

Placas de vídeo dedicadas, ou off-board, são independentes e apesar de serem conectadas a placa mãe através de uma conexão física, possuem processador e memórias próprios, não havendo necessidade de utilizar recursos da sua placa-mãe e nem de ocupar o seu processador com tarefas de vídeo.

O resultado é um computador muito mais rápido, gráficos melhores e muito mais rápidos nas tarefas onde o vídeo deve ser priorizado, como render 3D, jogos ou edição de imagens.

As placas de vídeo dedicadas podem ser escolhidas de acordo com a velocidade de processamento e quantidade de memória. Quando for escolher, observe estes valores, além de levar em consideração as tecnologias mais recentes.

As placas de vídeo dedicadas também são necessárias se você pretende conectar mais de um monitor no seu computador. Se você procura um número específico de entradas, vale prestar atenção neste detalhe.

Outros periféricos

Depois de prestar atenção nestes componentes, fica mais fácil identificar qual garantirá maior desempenho nas suas tarefas diárias. Além destes componentes, você pode considerar os demais periféricos, que geralmente já acompanham o computador dependendo da configuração escolhida, como os gabinetes que já vem montados, os notebooks ou all-in-one.

Dependendo do seu nicho, pode ser necessário comprar placas específicas. O pessoal que trabalha com áudio-visual, por exemplo, pode precisar de placas de som ou de captura, mas como disse, o meu objetivo aqui é abordar o design gráfico.

Fonte de alimentação: Em computadores do tipo gabinete a fonte de alimentação é escolhida separadamente. Converse com o revendedor ou um técnico especializado para garantir que a fonte escolhida suporta todos os componentes da sua máquina.

Tamanho da tela/monitor: Em notebooks e all-in-ones o tamanho da tela influencia diretamente no tamanho do equipamento, já que está tudo integrado. Nos computadores de gabinete o monitor pode ser comparado separadamente. Vale pesquisar bastante quais os melhores monitores atualmente.

O fator preço geralmente decide, mas se você puder escolher, eu recomendo os monitores P ou UltraSharp da Dell, eu tenho dois P2317H e acho o máximo e são super acessíveis. Se você vai partir para os profissionais de alto custo, que garantem alta fidelidade de cores, os da Eizo dominam o mercado.

Conexões USB/Sem fio: Observe a velocidade das conexões USB, atualmente as mais velozes são do tipo 3.0. Os macs possuem conexões proprietárias super rápidas também. Se você pretende conectar-se a uma rede wireless, notebooks e all-in-ones geralmente já vem com conexões compatíveis.

Se o seu caso for um computador de gabinete, as placas-mãe possuem apenas conexão para cabo de rede do tipo RJ-45, então pode ser necessário comprar uma placa wireless separadamente ou um adaptador USB. Eu uso um adaptador Nano USB que é muito compacto e funciona bem na rede de casa.

Mesa digitalizadora: Eu fiz um artigo bem completo sobre mesas gráficas. Então se você vai trabalhar com desenho, edição de imagens ou modelagem 3D, dá uma conferida aqui para maiores detalhes.

Impressora: Pode ser útil ter uma impressora em casa. Na minha opinião pessoal, as impressoras da Epson são excelentes para usar em casa. Ela possui modelos do tipo Tanque que tem recargas muito maratas e duram um ano inteiro.

Se você for escolher uma de outro modelo, considere o custo das recargas e a facilidade com a manutenção. Conexão sem fio é um belo diferencial. Lembre-se que o objetivo aqui não é ter uma impressora pra rodar serviços, mas para documentos ou amostras. De todo modo, os tipo tanque da Epson são usados por muita gente pra rodar materiais de menor qualidade e um custo baixo.

Caixas de som/Fones de ouvido/Teclado/Mouse: Aqui temos escolhas que na maioria das vezes são guiadas pelo gosto pessoal. Eu gosto de ouvir música enquanto trabalho, então eu comprei uma caixa de som da Sumay e liguei no computador. Se você não quer fazer muito barulho, tem caixinhas de som muito boas, e até sistemas 5.1 para os mais exigentes.

Além disso tenho um headset para quando eu quero ouvir algo sem incomodar quem tá em casa. Meu mouse é um OEX Fire, estes mouses do tipo gamer são excelentes pra trabalho, recomendo!

O teclado é de um conjunto Wireless da Dell que comprei quado ainda tinha notebook. Mas se você puder ter um teclado+mouse sem fio, evita ter fios sobre a mesa e deixa o ambiente mais organizado.

Onde eu posso procurar referências?

Sempre que preciso comprar um equipamento novo, eu pesquiso muito! Seja em lojas especializadas, principalmente na internet, em fóruns e blogs. Vejo vídeos de reviews no YouTube e pergunto para alguém que entenda do assunto.

Uma boa dica para você encontrar ótimas referências de computadores é visitar sites como o da Rocketz. Eles tem uma área só pra workstations além de computadores gamers. O legal é que você pode entrar na descrição do computador e verificar quais peças compõem a máquina.

Se você quiser saber qual máquina eu uso hoje, abril de 2017, então dá uma olhada no modelo Render disponível no site deles.

Assim você pode pegar referências de peças mais atuais, ou pelo menos os nomes do que eles andam usando para fazer suas próprias pesquisas. Outros sites, como o da DellApple e assim por diante, são um ótimo ponto de partida.

Mac ou PC?

Provavelmente você leu este texto todo com esta pergunta na cachola: Melhor comprar um Mac ou um PC?

Assim como o caso das mesas gráficas, onde é realmente imprescindível que você tenha a oportunidade de testar o equipamento para poder escolher com segurança, a escolha entre Mac e PC deve ser feita individualmente, de acordo com as suas próprias experiências e mediante muita pesquisa.

Particularmente eu não vejo motivo para investir tanto dinheiro em um Mac se é possível ter os mesmos componentes por um preço muito menor. Dizem que o forte do Mac é o sistema, que é feito sob medida para os seus dispositivos. Mas será que realmente vale pagar o triplo em um notebook por causa do sistema?

A dualidade Mac ou PC se mantém com muitos profissionais adeptos de um e de outro. Confesso que se eu pudesse ter os dois, eu teria, mas está fora de questão enquanto os preços forem tão discrepantes, por equipamentos que me entregarão o mesmo.

Quado digo “me entregarão o mesmo”, estou avaliando o meu tipo de uso, a minha real necessidade em ter um computador. Eu poderia ter mais estabilidade em um Mac? Mas eu não tenho qualquer problema de instabilidade com o PC! Então, em linhas gerais, a escolha é só sua, e depende mais uma vez do seu próprio bolso.

Compartilhe este artigo:

Este post tem 17 comentários

  1. Liute, meu caro amigo , sou formado em um ramo totalmente diferenciado do qual estou querendo entrar agora , que justamente voltado para design gráfico. Por isso ando estudando seus vídeos. Quero uma máquina, mas tilo de trabalho que gostaria de exercer ira me exigir mobilidade. Preciso de uma maquina para utilizar de ilustrator e/ou corel, na mais humilde pergunta, qual notebook com preço acessivel eu poderia estar investindo? Infelizmente na mao so tenho 1700 reais. Pouco eu sei , mas queria iniciar. O depois é investimento. Me dê uma ideia de pc também por favor.

    Grato.

    1. Caramba, este valor você consegue apenas um notebook doméstico. Mas dá uma olhada nos computadores da Dell, são os que eu usei nos ultimos anos e me atenderam bem.

      1. Entendi, em torno de quanto mais ou menos preciso ter para montar ou ter um ideal?

        1. É difícil dizer, por ser notebook, tendem a ser mais caros, um PC é até mais barato e você consegue um melhor desempenho por um menor preço. Dê uma olhada nos PCs da Rocktez, especialmente as Workstations.

          1. Ok Liute, obrigado pelas dicas. Foram de grande soma. Ainda vou fazer curso com vc de ilustrator. Estou seguindo seus ensinamentos, continue nesta corrente do bem. Abraços

  2. Muito bacana Liute.
    Meu primeiro contato com o Design Gráfico foi a uns 8 meses quando comecei a editar umas imagens no Photoshop, de la para cá tenho me encantado com as possibilidades e o quanto eu tenho trabalhado a minha criatividade para desenvolver novos projetos, inclusive comecei a fazer um curso presencial aqui em minha cidade.
    Eu acompanho seus trabalhos aqui no Clube e no youtube e tenho agregado bastante conhecimento ao que tenho aprendido, esse artigo foi um diferencial por que pretendo atualizar meus equipamentos para desenvolver melhor minhas habilidades.
    Meus obrigado por compartilhar seus conhecimentos.

  3. por isso q tenho 2 ssds, um com windows 10 e outro com hackintosh!

      1. Eu já usei um mac pro e hackintosh. Não vi diferença nenhuma no desempenho entre os dois.

  4. Cara, não sei se é intencional mas esse artigo ta carregando todo o texto em uma única coluna que ocupa toda a largura da página. Tá bem desconfortável a leitura, principalmente em monitor grande.

    1. Curiosamente depois que comentei a página carregou direito, dá uma testada no Opera meu erro foi usando ele.

      1. Deve ter sido alguma falha pontual. Uso opera diariamente aqui também. 😀

  5. Matéria muito boa, bem organizada, parabéns! Mas um bom elogio precede questionamento rsrs… Seguinte: Estou montando um PC Windows, e uma das coisas que está em meus planos é a placa mãe com boa capacidade de expansão. Se a memória é fator de desempenho, uma placa de chipset B150 tem a limitação de memória a 2133Mhz. Não seria melhor uma z170 por alguns reais a mais? Assim o clock de meória poderia subir para até 4000Mhz dependendo dos ajustes no chipset. Ou seja, teria uma maior elasticidade de tempo devido a capacidade de upgrade. Tudo bem que o objetivo não é overclock, mas ainda assim, com um processador i7-7700 ainda que não seja o “k”, é um puta processador e ele é sim preparado para muito mais capacidade de megahertz da RAM… de toda maneira é uma bela configuração a sua máquina como o nome já diz RENDER. Mas acho que a placa poderia ser outra, até mesmo um H170 gamer eleva a possibilidade de clock das memórias pelo menos até 3400Mhz. Isso sem falar dessa placa de vídeo mostruosa GTX1070. Parabéns, esta com um belo equipamento. Bons Jobs

    1. Você tem que pensar pelo lado do bolso: quando você considera “gastar um pouco mais” na placa mãe, pensando em maior capacidade de memória/clock, está aumentando consideravelmente seus gastos. Gastar uns reais a mais em uma placa melhor é uma boa pedida, mas você deve levar em conta que está considerando gastar um pouco a mais em uma boa fonte, em uma boa memória, em um bom processador. Quando você menos esperar, está gastando uma fortuna pra montara uma super máquina, será que é necessário?
      Um exemplo, que acontece comigo, quando você vai comprar um carro: poxa, mas eu podia comprar um com trava. Poxa, mas um ABS seria foda. Poxa mas um airbag do tipo cortina seria mais seguro. Poxa mas uma central multimídia seria da hora. Quando ver, os seus planos de comprar um carro dentro do orçamento, sei lá, uns 60mil, agora já tá custando 90mil fácil. huahauhuahuahauha Temos que considerar sempre o fator “bolso” que por enquanto é o que tá pegando.
      Um abraço!

  6. Seu trabalho é excelente meu jovem, continue assim, me ajudou muito a ponto de tomar decisões.
    Muito obrigado !

Deixe uma resposta

Mais artigos pra você ler:
Como dar desconto por volume de itens?

Como dar desconto por volume de itens?

Uma das situações bem comuns de acontecerem quando trabalhamos como freelancers é o cliente nos pedir desconto quando ele solicita…
5 Coisas que atrapalham seu sucesso como freelancer

5 Coisas que atrapalham seu sucesso como freelancer

Trabalhar como freelancer é um grande desafio, uma série de pontos importantes devem ser bem trabalhados para que o designer…
Não tenho projetos prontos! Como monto um portfólio?

Não tenho projetos prontos! Como monto um portfólio?

Logo que você decide iniciar sua carreira como designer gráfico, ilustrador, arte finalista ou qualquer outra área criativa, uma das…
Organização e produtividade

Organização e produtividade

Acredito que um dos maiores desafios de quem trabalha como designer freelancer é manter seu local de trabalho organizado. Algumas…
Fechar Menu