Quando o cliente quer tudo “pra ontem”

Uma das situações mais recorrentes quando você está atendendo um cliente é a urgência. O cliente tá com pressa, quer tudo pra ontem, e quer que tudo seja resolvido o mais rápido possível. Infelizmente esse tipo de situação faz parte do cotidiano de quem trabalha com criação, principalmente designers gráficos e publicitários.

Se for possível resolver o problema do cliente em tempo recorde e com bom resultado, essa é a melhor saída, mas é claro, ninguém é o super-homem. O problema é quando isso se torna uma rotina, e todos os pedidos do seu cliente começam a ser sempre urgentes, não planejados, e quando chegam, trazem consigo uma pressão absurda para que tudo seja feito logo.

O jargão “a pressa é inimiga da perfeição” nunca fez tanto sentido, já que o trabalho sob pressão constante pode gerar sérios problemas, não só de resultados, mas também de relacionamento com o seu cliente e também de saúde. Mas como lidar com isso?

Eu tenho uma solução muito simples, sempre deixar claro o prazo de entrega para o cliente. Quando ele pede um serviço à jato, eu faço um estudo das possibilidades, o que pode ser feito naquele curtinho período de tempo, e avalio se o resultado realmente pode ser alcançado. Se o prazo é impossível, então você tem duas saídas: contratar mais gente pra fazer junto, ou simplesmente jogar limpo com o cliente. “Não dá pra fazer nesse prazo” é muito melhor do que um “Ficou uma merda” depois de entregar.

Também tem aquela situação onde você já está atendendo um job urgente, e o cliente te joga mais um na mesa, pra ontem (já tá com a mania!). Se você tiver uma fila de jobs com prazos estabelecidos, a saída é utilizar um sistema de prioridades, e questionar o cliente se o job que chegou agora tem prioridade sobre o que já estava sendo feito, se sim, informar que o job atual vai ser parado e só será continuado depois que o mais prioritário for finalizado.

Essa fila de prioridades na verdade é muito útil, pois permite ao cliente decidir o que é mais importante e o que pode ser deixado pra fazer depois. Não dá pra simplesmente dizer que não vai fazer, você precisa manter o seu cliente satisfeito, então gerenciar a fila e dar um jeito de identificar e atender as demandas prioritárias está nas suas mãos.

Agora se você tá a fim de atender tudo o que seus clientes mandam, no tempo que eles querem, talvez esteja na hora de investir em pessoal, contratar mais gente, e quem sabe até começar a cobrar um pouco mais pelo seu trabalho.

E você, como gerencia esta situação? Me conta a sua estratégia nos comentários.

Compartilhe este artigo:

Guia de Estudos para Aprender Design por Conta Própria

Baixe o nosso guia e receba dicas e as novidades do Clube do Design no seu email:

Este post tem 2 comentários

  1. Olá Liute Beleza, eu sou Angolano. Acredito que todo designer que seja bom ou num nível que já tem a capacidade atender trabalhos solicitados passa por isso hhhh.
    Bem indo directo ao ponto a estratégia que eu tenho usado é o seguinte:
    1- Eu analiso o grau de dificuldade do job, se for uma arte que é rotina e que não exija muita técnica pra nós ex: um cartaz de festa, ou de alguma actividade empresarial etc, eu digo logo que termino no tempo X.

    2- Mas se for um trabalho que só de olhar pelo conteúdo logo (não falo de quantidade ) propriamente a linha de arte que deve ser seguida em função da informação que cliente acrescenta de como deseja que seja o resultado final da arte, aí eu dou uma probabilidade de fecho da arte, logo o cliente tem de estar preparado receber qualquer tipo de resposta.

    Conselho:

    Se for um cliente fiel sugiro que sejamos humilde em dizer se podemos ou não terminar dentro do tempo solicitado, mas isso depende muito da capacidade técnica de cada um em desenvolver seus projectos.

    Se for um cliente novo a tentar fazer independentemente do tempo.

    Eu particularmente gosto de desafios.

    Abs

Deixe uma resposta

Mais artigos pra você ler:
Como organizar seu desktop?

Como organizar seu desktop?

Você já viu uma tela de computador lotada de atalhos e arquivos formando uma verdadeira bagunça visual que não dá…
O MMA no design

O MMA no design

Um dos assuntos mais comentados hoje em dia em todas as mídias, com certeza é o MMA (mixed martial arts)…
Como um freelancer pode organizar as finanças pessoais?

Como um freelancer pode organizar as finanças pessoais?

Dicas que vão te ajudar a organizar seus recursos e evitar os riscos da instabilidade financeira.
Será que todo designer precisa de uma marca gráfica?

Será que todo designer precisa de uma marca gráfica?

Nesse artigo gostaria de falar sobre um post que li certa vez e que me deparei com essa questão. Depois…
Fechar Menu