Posso dizer que sou designer?

A dúvida surgiu no nosso grupo de discussão com o questionamento de “o que colocar no meu cartão de visitas” e é o tipo de dúvida bem comum entre as pessoas que se introduziram no mercado de trabalho sem cursar faculdade, como autodidatas ou profissionais de outras áreas que tomaram gosto pela profissão criativa.

Eu não sou designer, apesar de em muitas ocasiões oferecer trabalhos criativos, não me sinto à vontade para me designer como tal. Em um cartão de visitas, por exemplo, considere que o cliente já saberá o que você faz, já que o cartão é uma ferramenta de “pós contato”.

Então eu uso uma tagline apenas para descrever de maneira direta algo que faça o cliente lembrar quem eu sou ou o que eu faço.

Algo como:

  • Clube do Design
  • Design e Criatividade
  • Liute Cristian
  • Contato

Ou talvez

  • Clube do Design
  • produção gráfica e consultoria criativa
  • Liute Cristian
  • Contato

Em nenhum dos dois casos eu digo que sou designer, porque de fato, eu não sou. Vou além, eu sou avesso a utilização do termo “designer” por quem quer que seja que não tenha formação para tal.

Não chega a ser por nível de formação, mas por expertise e experiência. É comum muita gente que entrou no mercado como autodidata, e que está em começo de carreira, se desenvolvendo e aprendendo, colocar em letras garrafais em cartões e em descrições de perfil do facebook “designer gráfico”.

Acho que falta um pouco de atenção e um certo respeito pelo que a profissão representa. Se eu sou referência, então acho que podemos assegurar, eu já tenho 10 anos de mercado, mas nem por isso digo que sou designer.

Além disso, tem muita gente que confunde designer com arte-finalista. O arte-finalista é um profissional que trabalha em estabelecimento gráfico, recebendo e finalizando projetos para impressão, principalmente no tratamento para geração de chapas CTP e pré-impressão.

Quem cria é o designer, então, a menos que você de fato seja um arte-finalista, não confunda o cara que cria, com o cara que finaliza. São duas profissões diferentes, e que não tem muito a ver assim para gerar confusão. Para tirar essa dúvida de uma vez por todas, leia este artigo.

Se você tiver dúvidas e se questionar: “Se eu não sou um designer, então como eu vou me designar”? Como no exemplo que dei logo acima, você não precisa se designar. Mas nos casos onde isso seja realmente necessário, produtor/editor gráfico (também é complexo, mas menos específico) ou um adjetivo mais coerente com o que de fato você é, como “estudante de design” seria mais legal e transparente.

Seria interessante discorrer um pouco mais essa discussão, então usa os comentários aqui em baixo pra dizer o que você acha do assunto. Vamos conversar!

Compartilhe este artigo:

Este post tem 3 comentários

  1. Parabéns pelo artigo! Aquele sobre cores é sensacional!

  2. Também sou um arte finalista que trabalha também com criação, não me intitulo design gráfico, sempre coloco Produtor de Conteúdo Multimídia uma vez que também trabalho com videos e fotografias, apesar disso uso as letras “dg” depois do meu nome no email, o que se classifica mais como um projeto futuro!

    Parabéns Liute você e sim referencia.

Deixe uma resposta

Mais artigos pra você ler:
Criatividade – Como pensar fora da caixa?

Criatividade – Como pensar fora da caixa?

A criatividade com certeza é a matéria prima de todo bom projeto de design, é ela que estamos buscando constantemente…
Novidades para 2019 do Clube do Design

Novidades para 2019 do Clube do Design

O Clube do Design trás novidades que reforçam o nosso interesse em te ajudar a descobrir a sua profissão criativa.…
Novidades do Illustrator 2019

Novidades do Illustrator 2019

As novidades do Illustrator 2019 incluem uma nova forma de criar gradientes, recursos de texto mais práticos e utilização de…
Novidades do Photoshop CC 2019

Novidades do Photoshop CC 2019

O Adobe Photoshop CC 2019 chegou e neste vídeo você confere as principais novidades com melhorias de desempenho, atualização de…
Fechar Menu