Marketing, Publicidade e Propaganda nas Mídias Sociais

Se você leu o título desse artigo e disse pra sí mesmo que as três palavras são a mesma coisa, deixa eu te contar que você está errado. Vou explicar porque. Mas antes, não deixa de dar uma olhada no meu primeiro artigo.

A PUBLICIDADE é toda a forma de divulgação não paga, que transmite o conceito da marca, produto, e hoje em dia a tão famosa “experiência” do usuário, ou seja, o tão famoso boca-a-boca, que hoje em dia pode ser chamado de compartilhamento também, afinal, se você tem um bom conteúdo, um bom produto, uma boa marca é natural que as pessoas queiram falar e mostrar pra outras pessoas, tornando o conceito da marca público.

O MARKETING é o pai da publicidade e da propaganda, porque é na estratégia de marketing que é definido o modo como a sua marca vai aparecer, como ela vai se comunicar, o marketing define as soluções de linguagem, imagem, e o modo de apresentar o que será ofertado da melhor maneira para seu cliente (ou futuro).

A PROPAGANDA é paga (ponto). Anúncios em ADS, impulsionamentos, banners, flyers, cartões de visita, todos são propaganda.

Mas e ai, porque eu tenho que saber disso? Simples. Você precisa dos três, juntos, para fazer uma campanha efetiva de Marketing no Facebook. Então agora que você já está “sabido” vamos falar de ADS.

city-marketing-lights-night

Ads = Anúncios

O primeiro passo de uma campanha de ads (usaremos o Facebook como exemplo) é definir o que você quer.  Ganhar mais likes? Promover alguma oferta? Tornar a sua marca mais conhecida?

Com essa pergunta respondida, defina a segmentação, ou seja, pra quem seu anúncio vai aparecer, cidade, estado, bairro, faixa etária, interesses em comum com a marca, com os concorrentes (essa é dica de mestre), você pode inclusive definir a faixa salarial, escolaridade ou se o cliente prefere Toddy ou Nescau, sério, é aqui que vai estar seu retorno, quanto mais amplo o público, menos específico você está sendo, ou seja, mais pessoas, que talvez não estejam tão interessadas no que você tem a apresentar vão ver. O que aumenta o custo do anúncio.

Os anúncios são cobrados de quatro formas, CPC (Custo por clique), CPM (Custo por milhares), o CPM (Custo por milhares otimizado) ou CPA (Custo por ação). A escolha deve ser feita de acordo com o que você está anunciando e o orçamento destinado pra isso. Mais detalhes no Facebook.com/business.

Separe uma parte do orçamento para fazer testes, sim, por mais expertise você tenha em criar e anunciar campanhas é só no que chamamos de teste A/B que sabemos se o anúncio vai ser realmente efetivo. É nesse momento que você deve trocar imagens, mudar o conteúdo, tudo de acordo com o retorno que você tiver,quanto menos resposta no seu anúncio teste, menos efetivo ele é, então teste,mude e reformule até você ficar satisfeito com o retorno que teve.

Ao criar os anúncios siga sempre os parâmetros indicados pelo Facebook, porque ele também decide quem, como e quando as pessoas vão vê-lo, não só o seu orçamento. Ás vezes anúncios lindos,maravilhosos, ou como nossos clientes pedem não funcionam, não por um erro, e sim porque não segue os parâmetros, se eles existem, devem ser usados.

Tudo pronto, voila la ! Coloque seu anúncio para rodar.

Ih, ele não foi aprovado ainda? Não se apavore, isso pode levar até dois dias, se estiver alguma coisa errada, eles vão te avisar.

DICA 1: Se você editar seu anúncio enquanto espera aprovação, o relógio volta. E você só perde tempo.

DICA 2: Não edite seu anúncio enquanto ele estiver sendo publicado, o facebook demora um tempinho pra fazer o alcance do seu anúncio subir. Tenha calma, se você fez os testes, vai dar tudo certo.

DICA 3: Não impulsione, seja o que for que digam, essa é a maneira mais cara de anunciar, funciona sim, mas você vai gastar o dobro (ou mais) do que fazendo pelo gerenciador.

Essa é maneira mais fácil e efetiva de anunciar, claro que existem muitas outras, mas nenhuma vai funcionar se você não conhecer a marca, e se a marca não “falar” com o cliente. Estamos na geração conteúdo, toda informação é relevante e quanto mais próximo e amigo do seu cliente, melhor vai ser o seu resultado.

Não esqueça que você não está falando com um computador ou com um celular, não seja mecânico, engessado,aproveite a experiência do cliente a seu favor, somos todos pessoas em busca de coisas novas pra contar, de-lhes isso.

Compartilhe este artigo:

Guia de Estudos para Aprender Design por Conta Própria

Baixe o nosso guia e receba dicas e as novidades do Clube do Design no seu email:

Este post tem 3 comentários

  1. Bom dia.
    Gostaria de uma opinião sobre qual plataforma ou mídia mais indicada para apresentar “cases” de uma empresa?
    Obrigada, Kenia Menezes

    1. Acho que o melhor é usando um site próprio. Você também pode fazer isso no Behance ou qualquer outra rede social criativa.

Deixe uma resposta

Mais artigos pra você ler:
Como organizar seu desktop?

Como organizar seu desktop?

Você já viu uma tela de computador lotada de atalhos e arquivos formando uma verdadeira bagunça visual que não dá…
10 dicas de fotografia para ter sucesso no Instagram

10 dicas de fotografia para ter sucesso no Instagram

Não há como negar que o Instagram mudou a maneira como as pessoas se comunicam através de fotografias, hoje cada…
10 dicas para criar ícones impressionantes

10 dicas para criar ícones impressionantes

Hoje, vou falar um pouco sobre o design de ícones a partir de uma perspectiva mais geral. Vou compartilhar com vocês…
Criatividade – Como pensar fora da caixa?

Criatividade – Como pensar fora da caixa?

A criatividade com certeza é a matéria prima de todo bom projeto de design, é ela que estamos buscando constantemente…
Fechar Menu