Tira dúvidas de design – Algumas dicas para freelancers

Bem vindos a mais uma coluna tira dúvidas! E hoje trago até vocês um papo muito legal que tive com o leitor Thiago Pereira que me enviou um e-mail bem bacana com dúvidas relacionadas a minha rotina como freelancer. Estamos com algumas séries bem legais aqui no Clube, inclusive uma onde estou contando todos os passos para a criação de um logotipo e que já mostra um pouco sobre o meu lado freelancer (sou assalariado também :D).

Se você também quer saber como acontecem algumas rotinas de um freelancer, você com certeza vai gostar deste tira dúvidas.

Para que o post ficasse mais fácil de ler e entender, estruturei as perguntas como em uma entrevista, assim fica mais bacana de entender cada resposta.

Algumas dicas para freelancers

Liute, você trabalha apenas com a criação de projetos ou faz todo o intercâmbio entre a gráfica e o cliente, desde o trabalho de criação, produção até o de entrega?

Neste caso, vou falar apenas de meu trabalho como freelancer, pois também sou arte-finalista em uma gráfica, onde desenvolvo os projetos dos clientes que também já serão impressos no estabelecimento. Se tratando de meus clientes, não ofereço serviços de impressão, nem tampouco faço a intermediação entre o cliente e a gráfica, por questões óbvias de organização e porque gosto de centrar bem meu trabalho.

Posso até dar algumas referências de gráficas online, mas eu dificilmente recomendaria estas gráficas. Prefiro orientar o cliente que procure uma gráfica local, já que é mais fácil de acompanhar os resultados de impressão e ficar de olho na qualidade do produto. Se um designer começa a oferecer e intermediar serviços de impressão, ele acaba acumulando um trabalho estressante e que muitas vezes o torna o vilão, principalmente se a gráfica faz um trabalho ruim de impressão.

Então não tenho referências confiáveis de gráficas online, nem recomendo-as.

 Como mantém contato com seus clientes pela internet?
Imagem via Shutterstock ©
Imagem via Shutterstock ©

A maior parte de meus clientes se comunica comigo por e-mails. Até mesmo os que moram aqui na minha minúscula cidade. Isto por causa da correria do dia-a-dia e da comodidade que temos na troca de e-mails. Uso também o skype para conversas mais urgentes ou que precisem ser mais detalhadas.

Apenas um par de clientes tem o meu telefone, mesmo sim nunca ligam, só quando é realmente urgente. Depois que um job termina, geralmente eu só preciso esperar até que surja a necessidade por parte do cliente de fazer um novo projeto. Se é um cliente paraquedista, que só fez um projeto, dificilmente entro em contato de novo… mas não por que não quero, é porque já tenho uma agenda muito cheia mesmo.

Suponho que faça uso de contratos bem definidos para cada projeto; sendo assim, como faz o uso de contratos pela internet, assinaturas e cópias para ambos os lados?

Com a facilidade que a internet nos trás, é possível fechar o negócio sem precisar dar um telefonema ou se quer pegar em papel e caneta. Eu faço meus contratos também por e-mail, ou seja, redijo todas as clausulas no corpo da mensagem e envio para o cliente. Neste contrato estão todos os termos de um contrato qualquer, com datas, prazos e todo o resto. No final, tudo o que preciso acrescentar é “Este e-mail é válido como seu contrato, para aceitá-lo, basta responder com o seu “de acordo”.E é simples assim. Então o cliente só precisa confirmar que aceita os termos do e-mail, e nós dois então passamos a ter uma cópia do contrato devidamente “aceito”.

Se você achar que há a necessidade de algo mais formal, pode redigir e imprimir um contrato e enviar por e-mail para que ele (seu cliente) imprima, assine e mande de volta por fax ou até pelos correios se houver a necessidade de reconhecimento de firma. Outra forma legal de se fazer contratos é através de assinaturas digitais, existem sistemas que autenticam assinaturas para que tenham valor legal. Outro jeito de assinar digitalmente é através de formulário em PDF que permitem carregar uma assinatura em forma de imagem.

No caso de pagamentos, como faz para receber por seus trabalhos? Quais os meios de pagamento disponíveis?

Novamente temos a facilidade da tecnologia ao nosso favor. Eu divido meus projetos em duas etapas, “início e fim”, ou seja, o cliente precisa pagar 50% do valor total do projeto para que comece a fazê-lo e os demais 50% exatamente quando eu terminar o projeto (antes de lhe enviar os arquivos finais). Como forma de pagamento, ele pode fazer um depósito bancário, transferir diretamente para a minha conta ou se preferir, pode até parcelar em até 18x no cartão de crédito. Para isso, uso minha conta de vendedor do PagSeguro ou minha conta do Paypal, que são as carteira eletrônicas mais aceitas no Brasil (PagSeguro) ou no mundo (Paypal).

Não sei se fui pouco curioso ou se talvez não fiz minhas pesquisas com cuidado, mas, não vi nenhum tipo de propagando direta à sua pessoa ou empresa. Como as pessoas normalmente procuram seu trabalho? Qual o meio de contato mais comum?

Tenho na verdade um cliente fixo bem recorrente, que é uma escola técnica aqui da minha cidade, sem contas em pequenos clientes que hora ou outra fazem serviços comigo. As pessoas chegam até mim através de meus projetos online. Por mais que eu não os ofereça, sempre chegam mensagens perguntado se faço determinado projeto.

Ainda não precisei anunciar meus projetos pois na verdade esta nunca foi minha intenção, digamos que o meu lado freelancer surgiu sozinho, não escolhi, os trabalhos foram surgindo, fui recebendo e trabalhando neles. Recebo e-mails, comentários nas publicações de meus 5 sites e também mensagens diretas nos perfis sociais que administro. A quantidade de gente que a gente acaba conhecendo quando vira blogueiro é surpreendente, e isso é muito bom para estreitar o relacionamento com potenciais clientes.

 Esta última pergunta é pessoal, portanto, responda(m) se sentir(em) a vontade para isso: Como conseguem tempo disponível para gerenciar o blog, Facebok, twitter, google +, instagram, responder e-mails, fazer vídeo aulas e ainda trabalhar e fazer projetos incríveis?

Imagem via Shutterstock ©
Imagem via Shutterstock ©

Bem, o projeto todo surgiu por um hobbie, gravei pequenos vídeos para o youtube apenas para mostrar algumas dicas sobre o meu trabalho. Os vídeos acabaram fazendo bastante sucesso e um amigo me deu o conselho de criar um blog.

Resumindo de maneira bem sintética, o blog cresceu, depois vieram outros blogs, muita gente se juntou acompanhando o meu trabalho e hoje temos o projeto Clube do Design, com mais 5 blogs de apoio, 2 canais do youtube, 1 grupo de discussão e 7 fanpages, sem falar nos perfis do twitter, pinterest, instagram etc… A maioria dos perfis funciona no automático, com a ajuda de plugins e ferramentas automatizadas.

Mesmo assim, ainda preciso produzir conteúdo e atender a todo mundo, não é fácil, por isso estou aqui, às 1h49min da manhã respondendo a sua mensagem. Se eu não fizer um sacrifício, ficar algumas horas sem dormir, o projeto infelizmente não se sustenta, é preciso muita dedicação e paixão pela causa. ´Depois de algum tempo, infelizmente, a gente acaba ficando sobrecarregado e as cosias começam a pesar bastante.

Estou avaliando a possibilidade de abandonar o trabalho formal, e vir cuidar só de meus projetos, talvez virar um problogger e me manter com o que entra de serviços e publicidade. Agora estou começando a pensar em novos produtos, cursos, DVDs, E-books que podem ser vendidos para que o projeto se mantenha financeiramente. Mas o amor pela profissão, e a paixão em repassar o conhecimento a quem precisa não tem preço, e isto ainda continua sendo a minha maior força para continuar com tudo isso.

Quem sabe um dia eu não consiga dizer “ajudei a muita gente nesta vida”, vai ser realmente uma coisa que me realizará.

Quanto ao tempo, bem, minha rotina é ir para o trabalho e ficar lá das 8 às 12, chegar em casa e almoçar, sentar na frente do computador e responder alguns e-mails, quem sabe publicar alguma coisa no site, voltar ao trabalho das 15 as 19, depois volto pra casa e fico novamente na frente do computador até 1 ou duas da manhã, no dia seguinte começa tudo de novo. Algumas vezes tiro a hora do almoço para dar uma descansada, dormir com minha esposa e filha em casa, ou só ficar deitados para desafogar do estresse.

Como trabalho em casa, dá pra pausar uns 30 minutos e ir brincar com minha filha, ou dar um pulo na praça e comprar um lanche. Geralmente gravo os vídeos a noite, a ideia era gravar todos os dias, mas com a demanda isto acabou sendo inviável, tento manter agora pelo menos 3 vídeos por semana. O resto do tempo é para desenvolver as publicações, pesquisar conteúdo e gerenciar o restante do projeto, em fim, cansa até de falar. 😀

Espero que suas dúvidas tenham sido sanadas. Não deixe de acompanhar todos os meus projetos e também participar com a gente nas redes sociais.

Compartilhe este artigo:

Guia de Estudos para Aprender Design por Conta Própria

Baixe o nosso guia e receba dicas e as novidades do Clube do Design no seu email:

Este post tem 0 comentários

  1. Liute, my respect =D

  2. Realmente a sua atuação surpreende. Mesmo morando em uma cidade pequena a sua disposição é impressionante.
    Te admiro como profissional e pessoa, mesmo não o conhecendo pessoalmente.
    Como você disse: “ajudei a muita gente nesta vida”, sem dúvida, está ajudando muito.

    1. Muito obrigado Eustáquio. Receber este carinho e reconhecimento é o meu melhor pagamento.
      Um abraço!

  3. Realmente, vida de freela é muito corrida, não sei como você produz tanto, pra mim o dia se resume a começar as
    (5:30am > TRAMPO FIXOxFREELASxDORMIRxFACULDADExFREELASxDORMIR > 3:00am…)
    Mas o interessante é que mesmo com um dia hiper apertado, fazer o que se gosta parece amenizar essa situação, é claro que as vezes não tem como, tem que tirar momentos e até 1 dia para espairecer, mas é gratificante demais concluir um projeto.
    Parabéns pelo sucesso de todo o projeto Liute, tens alcançado ele por causa deste esforço.
    #TamoJunto

Deixe uma resposta

Mais artigos pra você ler:
Como organizar seu desktop?

Como organizar seu desktop?

Você já viu uma tela de computador lotada de atalhos e arquivos formando uma verdadeira bagunça visual que não dá…
10 dicas para criar ícones impressionantes

10 dicas para criar ícones impressionantes

Hoje, vou falar um pouco sobre o design de ícones a partir de uma perspectiva mais geral. Vou compartilhar com vocês…
Criatividade – Como pensar fora da caixa?

Criatividade – Como pensar fora da caixa?

A criatividade com certeza é a matéria prima de todo bom projeto de design, é ela que estamos buscando constantemente…
Novidades para 2019 do Clube do Design

Novidades para 2019 do Clube do Design

O Clube do Design trás novidades que reforçam o nosso interesse em te ajudar a descobrir a sua profissão criativa.…
Fechar Menu