Coisas que você não deve fazer na frente do cliente

As vezes é difícil evitar executar alguma tarefa na frente do seu cliente, principalmente no momento das alterações de projeto ou de algum retoque final. Em todo caso, é sempre bom evitar executar muitas tarefas, ou até o projeto inteiro diante do seu cliente para evitar palpites indesejados, interrupções, e até mesmo a desvalorização do seu trabalho.

O processo de criação não diz respeito ao seu cliente, é um procedimento operacional, que deve ser presenciado apenas pelos integrantes de sua equipe de trabalho. Abaixo temos uma singela lista dos procedimentos e tarefas que você deve evitar executar na frente do seu cliente.

1. Experiências por tentativa e erro.

O processo de descobrir qual fonte ou cor fica melhor em um projeto pode transmitir a falsa ideia de que você não sabe o que está fazendo. O cliente pode acreditar que, como você é um profissional, deveria saber exatamente o que colocar, onde colocar e como colocar. Isso, claro, é fruto de sua tão inocente imaginação, pois sabemos que é preciso fazer experiências antes de definir os elementos e o layout de um projeto.

2. Agilidade com os recursos e atalhos de teclado

É muito bom quando um profissional domina os recursos dos softwares que utiliza. Ele é ágil em usar os recursos, atalhos de teclado, cria actions para Photoshop que resolvem quase tudo em dois cliques. Para você isso é uma ferramenta de trabalho e uma maneira de agilizar o seu fluxo, para o cliente pode parecer que você não está fazendo nada, e que o software sozinho dá conta do recado. O que ele não sabe é que para chegar a esse ponto você precisou de anos de estudo e experiência, portanto, evite fazer isso na frente dele! Ele também pode pensar que o trabalho dele não leva mais que “meia horinha” para ser feito e por isso passará a exigir prazos muitos curtos.

3. Edição de imagens

Por mais que você queira mostrar o quão você é bom com Photoshop, ou como a pele do cliente ficará melhor com aquele Surface Blur, evite editar imagens na frente do seu cliente, principalmente se forem fotos pessoais. Você pode sim melhorar as imagens, mas fazer diante dele pode ofendê-lo, já que o rostinho natural dele não parecerá tão lindo depois de uma boa edição de Photoshop. Ele pode se sentir constrangido, ou quem sabe até empolgado e pedir para você mudar a cor dos olhos, tingir o cabelo e retirar aqueles pés de galinha.

4. Exibir o seu banco de inspiração

A maioria dos profissionais usa outros trabalhos como referência. Não para copiar idéias, mas para inspiração de recursos, cores, formas, fontes, sombras, etc. Buscar inspiração ou observar outros projetos junto com o seu cliente pode não ser uma de suas melhores idéias. A menos que o objetivo seja justamente mostrar ao cliente alguns exemplos de aplicação interessantes para o seu projeto, evite. Ele pode pensar que você está copiando o trabalho e desvalorizará o seu profissionalismo.

5. Bater papo nas redes sociais ou telefone

Se você é um profissional que vive conectado, e passa quase o dia todo com as redes sociais abertas em sua tela, acho melhor começar a se policiar e assumir uma postura mais profissional. Quando estiver atendendo o seu cliente, mostrando o projeto, ou até mesmo simplesmente trocando uma ideia com ele, nunca abra o seu facebook para dar uma olhadinha naquela notificação que acabou de chegar. Acreditem ou não, isso é mais comum do que parece, principalmente com recém formados, estagiários ou os menos providos de experiência.

Certa vez eu precisei realizar algumas alterações em um projeto que era terceirizado. O atendente que estava do outro lado do balcão estava com um olho na tela do computador e outro no celular. Eu tinha que esperar ele terminar de digitar a sua sms para poder continuar o trabalho. Isso é muito irritante e constrangedor. Sem falar que pode levar a assassinato fácil, fácil. 😛

Por fim, seria muito bom se não executássemos as tarefas de nosso dia-a-dia diante de nossos clientes. Por mais que o atendimento pessoal faça parte de nossa rotina, ele deve ser limitado a reuniões, conversas para troca de idéias ou apresentação das propostas do projeto. Eu já fui obrigado a trabalhar lado a lado com o cliente, isso não é bom, embora muitas vezes seja necessário. Mas é irritante ter alguém do seu lado lhe dizendo como fazer o seu trabalho, ou escolhendo aquele gradiente horroroso só pra “ver como é que fica”. Se um dia isso acontecer com você, tenha paciência, não dessa do salto, e mostre que você é um bom profissional sendo simpático e acima de tudo sério quando precisar intervir nas “sugestões” de seu cliente.

E você, já teve que executar suas tarefas diante de seus clientes? O que mais você sugere que não deva ser feito de forma alguma na presença deles?

Compartilhe nos comentários.

Compartilhe este artigo:

Este post tem 0 comentários

Deixe uma resposta

Mais artigos pra você ler:
10 dicas para criar ícones impressionantes

10 dicas para criar ícones impressionantes

Hoje, vou falar um pouco sobre o design de ícones a partir de uma perspectiva mais geral. Vou compartilhar com vocês…
Criatividade – Como pensar fora da caixa?

Criatividade – Como pensar fora da caixa?

A criatividade com certeza é a matéria prima de todo bom projeto de design, é ela que estamos buscando constantemente…
Novidades para 2019 do Clube do Design

Novidades para 2019 do Clube do Design

O Clube do Design trás novidades que reforçam o nosso interesse em te ajudar a descobrir a sua profissão criativa.…
Como calcular tamanho de impressão, resolução de imagem e resolução de saída

Como calcular tamanho de impressão, resolução de imagem e resolução de saída

Quantos pixels deve ter uma imagem que vai ser impressa com 10cm a 300dpi de resolução? Tenho uma imagem de…
Fechar Menu