A anatomia da ilustração vetorial – Parte 4 – Conclusão

A todos os que estão acompanhando nosso curso prático e acompanharam até aqui todas as nossas postagens sobre a Anatomia da ilustração vetorial, este é um artigo de conclusão, para que possamos entender tudo o que foi visto até o momento sobre as características gerais dos vetores. Acompanhem!

A anatomia de uma ilustração vetorial tem um padrão exato, finito. Há apenas tantas partes para ele. E resume-se a seguir:

Uma ilustração é composta por vetor.

OBJETOS tendo cada um, um ou mais CAMINHOS que são compostos de Segmentos de linha com Os pontos de ancoragem em cada extremidade.

Os pontos de ancoragem se dividem em duas categorias:

  1. Aqueles que têm alças de controle e
  2. Aqueles que não têm nenhum controle que manipula segmentos de linha com pontos que têm alças de controle curvados.

Segmentos de linha com pontos que não tem alças controle são em linha reta.

Um ponto de ancoragem pode ter:

  1. UMA alça de controle ou
  2. DUAS alças de controle. Há na verdade apenas uma alça de cada lado de um ponto, porque os pontos entre os segmentos de linha consecutivos são compartilhados.

Pontos com ambos os controles em linha com os outros são chamados pontos suaves. Todos os outros pontos (exceto para os mais especializados – “nó simétrico” e “ponto de ligação”) são geralmente referidos como pontos de canto.

Objetos têm propriedades de traçado e preenchimento. Propriedades de contorno (ou outline) se aplicam para o caminho de um objeto e propriedades de preenchimento se aplicam à zona delimitada pelo caminho.

Objetos podem ser:

  1. Agrupados ou
  2. Formados com caminhos compostos ou
  3. Combinadas em novos objetos

Caminhos são:

  1. Abertos ou
  2. Fechados

É isso! O propósito desta série de artigos era levar a questão de que existe uma anatomia de ilustração do vetorial. Ela tem um padrão exato. É finita. É simples e todas as ilustrações vetoriais do simples ao complexo iram revelar este padrão.

E então, será que suas conclusões foram as mesmas que as nossas?

Compartilhe este artigo:

Guia de Estudos para Aprender Design por Conta Própria

Baixe o nosso guia e receba dicas e as novidades do Clube do Design no seu email:

Deixe uma resposta

Mais artigos pra você ler:
O que é Escala de Valores?

O que é Escala de Valores?

Aprenda nesse artigo uma maneira fácil e eficiente de determinar e quantificar os valores de uma marca.
Quando mudar a identidade visual?

Quando mudar a identidade visual?

As empresas e profissionais que possuem uma identidade visual, cedo ou tarde vão se deparar com essa questão que a…
Os mascotes e as marcas - Parte 3

Os mascotes e as marcas - Parte 3

Continuando a sequência de artigos sobre mascotes listei aqui alguns ótimos exemplos de mascotes que já foram criados e que…
Será que todo designer precisa de uma marca gráfica?

Será que todo designer precisa de uma marca gráfica?

Nesse artigo gostaria de falar sobre um post que li certa vez e que me deparei com essa questão. Depois…
Fechar Menu